Resenha de filme : OBLIVION

 

oblivion cartazUma resenha que deveria ter escrito faz tempo, mas agora que chegou aos canais de assinatura vale escrevê-la. Um filme que fora baseado em uma graphic novel que nunca fora lançada e que teria sido excelente se não tivesse existido outro filme já comentado aqui no site.

 

 

No futuro, o planeta Terra fora invadido por alienígenas que passaram a serem conhecidos como Scavengers ( ou “scavs” ou “saqueadores” vai depender de qual tradução o leitor assista o filme ). Estes destruíram a Lua e causaram uma grande devastação no planeta, mas os humanos conseguiram derrotá-los. Porem os humanos deixaram o planeta e mudaram-se para Titã, uma das luas de Saturno e no planeta ficaram gigantescas sondas que ficam processando a água que restou do planeta. Essas sondas são protegidas por drones esféricos armados e esses drones recebem a manutenção de um técnico chamado Jack Harper, também identificado como técnico 49.

 

Jack está fazendo um período de trabalho de 3 anos, vivendo em uma torre, que fica em um suporte bastante alto, deixando a mesma sobre a linha das nuvens. Ele na torre, chamada de torre 49, vive junto de Vitória fazendo o trabalho em conjunto, na qual Jack desce ao planeta pilotando uma nave armada e faz reparos nos drones, enquanto Vitória fica na torre monitorando a distância, mantendo a comunicação com os empregadores conhecidos como a Tet, na qual a comunicação é feita com uma mulher chamada Sally. Essa comunicação somente ocorre em determinado período do dia, ficando desativada no resto do tempo, somente voltando no dia seguinte. Eles estão próximos de concluir o período de trabalho, na qual após serão transferidos para Titã.

 O trabalho dos dois é cheio de regras, porém Jack faz algumas coisas fora das mesma, enquanto Vitória as segue com uma determinação cega.

 oblivion 01Jack observando o ambiente. Ao fundo as sondas processando a água.

O ataque aos drones está aumentando e os Scavengers que ainda estão no planeta estão roubando as unidades de energia dos mesmos, aumentando o trabalho dos dois e principalmente fazendo com que Jack tenha que descer ao planeta. O mesmo colhe alguns objetos e os armazena em uma casa que ele construiu em um lago que ele descobriu dentro de um cânion, que não é identificado pelos sensores.

 Jack também tem alguns flashs de memória com algum lugar desconhecido e com uma mulher misteriosa, sua memória anterior ao período do trabalho fora apagada por segurança.  Durante uma das descidas ao planeta, ele detectou uma transmissão desconhecida para o espaço enviada justamente do que restou do local que ele estava lembrando: O topo do antigo Empire States Building, agora quase que totalmente soterrado.

 Após um tempo uma nave espacial desce em um local distante, ao chegar lá Jack encontra diversos humanos em câmaras criogênicas, porém os mesmos são atacados pelos drones, sendo que a unica pessoa que Jack conseguiu salvar é justamente a mulher que aparece em suas lembranças.

 Agora Jack está em duvida do que estaria acontecendo e passou a questionar sua própria realidade.

oblivion 02

 AVISO : possíveis spoilers abaixo.

 O filme fora desenvolvido voltado para o lado da ação, apoiado por efeitos especiais bem executados e um design que se destaca na nave que Jack usa e na torre em que eles vivem. E tem potencial para agradar a maioria do publico: os que querem um filme de ação e os querem um filme de sci-fi.

O cenário consiste em ambientes semelhantes a um deserto, com ruinas parcialmente ou totalmente soterradas, locais subterrâneos e embarcações naufragadas, sendo que estas ultimas incluem desde navios e porta aviões até um submarino. Também há cânions, na qual os detectores das torres e da Tet não funcionam, o que incrementa mais detalhes a trama.

 A primeira coisa que chama a atenção neste filme é justamente o fato de que o mesmo tem creditado uma graphic novel como a fonte do argumento. Esse fato fora divulgado no lançamento do filme e está nos créditos do filme. Porém o mais interessante é que esta graphic novel nunca fora lançada.

 Diferente de adaptar o roteiro a partir de um livro, na qual costuma ocorrer o problema da contração do argumento, tendo que eliminar muitos detalhes e até personagens, neste caso, uma vez que a adaptação ocorreu de uma graphic novel que por natureza já necessita de um roteiro mais enxuto, o que nota-se neste filme é que ele possui uma construção de um background logo no inicio, partindo de um pequeno texto narrado, para a ampliação e para a desconstrução do mesmo. Tudo partindo de pequenos detalhes espalhados pelo filme e por alguns diálogos. Até algumas falas que parecem não fazer sentido, tem sua relevância no argumento, como por exemplo quando Sally sempre pergunta se Victoria e Jack são uma dupla eficiente.

 Houve uma preocupação em fechar o roteiro não deixando muitas aberturas no argumento e explicando de maneira sutil o que poderia gerar questionamento na trama.

oblivion 03Vitória na torre vigiando o trabalho de Jack.

Alguns podem até questionar as motivações e os porque da trama, mas tomadas umas poucas convenções, está tudo explicado de maneira no filme. O maior problema quanto ao argumento é justamente a existência de outro filme:

 AVISO : ULTRA MEGA SPOILER no parágrafo abaixo.

 O problema é que parte do argumento é na essencia parecido por demais com um outro filme chamado LUNAR ( resenha aqui ).

E é só por isso, que não considero Oblivion um excelente filme dentro da sua proposta. Mas o mesmo chegou muito perto.

 

Leave your comments

Post comment as a guest

0

People in this conversation

  • Guest - Maykon

    Mega Ultra Spoiler Ahead...

    Você foi avisado...

    Eu gostei do filme, achei a reviravolta estilo Matrix interessante, mas o final não me agradou muito...

    1) Sério? Um super-computador a lá Sky-Net dentro de uma nave praticamente vazia? Qual o sentido para uma máquina roubar a água de um planeta inteiro? Só seres orgânicos teriam este interesse... Isso não é explicado na história;

    2) A Terra foi derrubada por um exército de clones criada a partir dos astronautas (Clone Wars?) pelo tal computador. Se ela pode criar sondas robôs porque não um exército de robos? Seria mais fácil achar matéria prima para robôs do que para os clones;

    3) Os rebeldes dizem que os clones-soldados eram seres sem piedade com o qual não se podia negociar. Se era tão fácil assim re-programar a mente dos clones, porque não fazer o mesmo com os vigias das sondas? Porque toda aquela elaborada história sobre uma colônia em Titã, sem falar das outras mentiras?

    Like 0 Short URL:
  • Aquele aviso de spoilers abaixo de sempre... fiquem cientes... ;)

    Maykon
    Vamos lá, minhas colocações sobre seu comentário :
    1 ) Verdade, não há explicação do porque do processamento de água. Aliás não há explicação nenhuma sobre os alienigenas, então qualquer coisa sobre eles é especulação. Não vejo isso como um problema em si, já que não afeta o filme. A unica certeza que se tem sobre o ataque é que a água é o alvo só isso. Se analizarmos mais friamente na realidade os alienigenas nem aparecem, porque acho que a Tet é apenas um dispositivo enviado pelos mesmos ao planeta ( se não for o autor perdeu uma boa oportunidade de fazer algo diferenciado ). Quanto ao uso da água, bem se os alienigenas forem organicos não há problema ( a Tet seria o dispositivo para obter água para eles, o que reforça o que disse nos parenteses anteriores ). Já a água pode ser usada por dispositivos mecânicos tambem, se for decomposta por eletrólise, já que o hidrogênio possui algumas utilizades como fonte de energia ( usado em baterias ) ou por ser inflamável ou uso em dispositivos de fusão. Mas é o que eu disse, tudo é especulação.

    2) Eu diria que a Terra já tinha sido derrubada antes na destruição da Lua, o exército entrou mais para acabar com a pouca resistência que sobrou. Pelo que o filme demonstra, na dificuldade de enviar a blindagem daquele probe que estava na torre 49, algo me diz que a Tet não tem tanta facilidade de obter recurso para os mesmos. Tambem acho que o lance do exercito de clones ficou meio deslocado na história. Acho que fora mais colocado para justificar a baixa resistencia terrestre neste momento da trama.
    Mas se for para reforçar a idéia da Tet ser um dispositivo enviado para obter o recurso que os alienigenas querem, então fica melhor ainda: A tet viria, causaria um abalo no equilibrio do sistema, usaria os próprios seres locais para base de um exercito e conseguiria o que veio buscar. Até isso justificaria uma das utilizadades para a água ( matéria para a criação dos clones ).
    Mas mais uma vez fica na especulação :)

    3 ) Eu vejo que neste caso por algum motivo a mente dos clones teve que ser programada com algo que os clones precisavam já previamente conhecer, porem a Tet ficou limitada a pouca informação que ela teve acesso. A nave estava inicialmente programada para ir a Titã, o encontro com a Tet fora acidental. Pelo que podemos verificar no filme, o fato da entrada de novos elementos fora uma das causas para que Jack percebesse tudo o que estava acontecendo, então isso reforça essa minha teoria ( hmmmm... matrix? ). Então se fosse criado algo completamente fora de contexto, os clones acabariam percebendo e voltando-se contra a Tet. Por algum motivo não definido na história o vigia 49 já demonstrava que estava quase perdendo sua programação e tambem o encontro com o vigia 52 demonstrou que este ultimo tambem tinha flashs com a morena. Isso tudo me faz refletir que a questão do exercito de clones ficou \"encaixado meio torto\" nesta trama.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    Maykon

    1 ) Sim, todas são possibilidades bem plausíveis, mas o que me incomoda é que o filme nunca chega a explorar nem um fiapo de possibilidade alguma! você não tem sequer um vislumbre do que motivou a missão da Tet na Terra. Fica tudo absolutamente em aberto! Para mim isso é frustrante em uma história de ficção científica, um gênero aonde eu prezo a discussão de idéias mais do que tudo.

    Depois de raptar e clonar os astronautas, depois de quase provocar a extinção da humanidade e de roubar nossos recursos naturais, e depois de fabricar aquela rede complexa de mentiras sobre colônias humanas em Titã e invasores imaginários, vc espera uma grande revelação. Mas quando o inimigo finalmente se revela, ele se mostra tão... básico, vazio de significado, como um personagem plano e sem profundidade que o autor mal se dignou a definir direito; faz tudo o que aconteceu antes perder o sentido, sabe?

    Claro que não esperava um super-vilão, que contasse tudo sobre seu grande plano, e tudo mais; mas nem uma insinuaçãozinha sobre a natureza da missão da Tet? Ou sobre as inteligências por trás dela, se ainda existiam ou não, sobre qual seria sua natureza? Sequer usaram o clichê dos gafanhotos, que vão consumindo os recursos de um mundo após o outro, que por pior e mais batida que seja teria sido melhor que a total indefinição que o filme deu... enfim, para mim foi frustrante.


    2) Pode ser, se bem que quando ela começa a roubar água da Terra é quando ela menos precisa de clones, tanto que só se encontram 2 clones por região... ;-) Mas enfim, ainda me parece mais fácil minerar metais de uma lua (tinha uma bem ali pertinho) e construir 1 bilhão de drones do que produzir alimento suficiente para gestar e nutrir um exército inteiro de clones, ainda mais em quantidade suficiente para derrubar um planeta (ou vc acha que é só pegar um par de células e fazer elas se dividirem?). E sendo a Tet uma inteligência artifical tão esperta a ponto de criar ficção (e personagens!) por conta própria, eu não vejo razão técnica para os drones produzidos por ela terem de ser tão burros a ponto dela precisar da inteligência de meros humanos. Falando nisso, o conhecimento ténico do Cruise pra consertar os drones tb é implantado, né? Afinal, é tecnologia alienígena... Será que quem faz um drone de ataque não é capaz de construir um drone de reparos?


    3 ) Não me lembrava disso... A missão dos astronautas era mesmo chegar a Titã? Ou a missão a titã era só um pretexto para esconder o verdadeiro objetivo da missão, o de investigar o objeto alienígena? Eu acho que o Tom Cruise já sabia sobre a Tert antes de encontrá-la mas não tenho certeza...

    Like 0 Short URL:
  • 1 ) Compreensivel o motivo da frustração. Realmente não há nada mesmo.
    2 ) Não há indicação de quando que começaram o processo, mas que pela lógica seria depois da entrada da infantaria. o que me faz cada vez mais acreditar que o argumento do \"exercito dos clones\" ficou mal encaixado na história toda.
    Bem, a questão dos drones é até mais coerente, porque se pensarmos nos clones, a Tet teria que fabricar para eles : roupas, armas, a nave, a moto, a torre, etc. Se no filme aparece a torre numero 52, então já faz-se uma ideia de quantidade. Parece muito trabalho e utilização de recursos. Os drones seria uma opção mais economica.

    3 ) A nave saiu com a missão de ir a Titã, por isso que tinha um grupo de astronautas em camaras criogênicas e que quando Jack percebeu que a Tet iria ficar com a nave, ele ejetou o módulo com as câmaras e este ficou em órbita esse tempo todo até o sinal mandar as coordenadas para ele descer. Aliás, se era previsto a descida automatizada do módulo, é muito estranho ele ter se esborrachado daquele jeito... :)
    Agora, se era um pretesto oculto não há nada que indique. Só me parece meio desproposital os astronautas estarem nas camaras para esse propósito, mas fica a possibilidade.

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login