Resenha de filme : ROBOCOP ( 2014 )

 

robocop cartazRemake de um filme clássico, que atualizou o conteúdo, homenageou o original e conseguiu melhorar o que já era bom.

 

 

O filme começa com um programa de televisão que está cobrindo a atuação de unidades robóticas fora dos EUA, mais precisamente em Teerã. As unidades estão fazendo revista na população buscando identificar possíveis ameaças. Os repórteres estão acompanhando a distância tentando mostrar que os robôs são eficientes, quando parte da população reage através de ataques suicidas e os robôs atacam os agressores que estão com bombas presas ao corpo. A reportagem acompanha tudo de longe até o momento quando um garoto desce portando uma faca e é pulverizado a tiros. A transmissão é interrompida pelo apresentador do programa, o mesmo está questionando o porque os Estados Unidos não utilizam essa mesma força robótica para a proteção da população já que a eficiência destes no exterior na “proteção a liberdade” é evidente. O questionamento cai diretamente sobre um senador do país que é o autor da Lei Antidrones que proíbe que máquinas sejam usadas na proteção do cidadão americano, lei que é apoiada pela maioria da população do país.

Depois vemos o policial de Detroit Alex Murphy, que está respondendo a sua superior sobre uma investigação sobre o desvio de armas para um criminoso. Ele tinha evidencias que algum policial corrupto estava passando armas que haviam sido apreendidas. Ele e seu parceiro estavam trabalhando infiltrados e haviam marcado um encontro com o chefe do grupo criminoso, porem durante o encontro esse chefe recebeu a dica de que eles eram policiais e após um tiroteio, o chefe conseguiu fugir enquanto o parceiro de Murphy fora alvejado ficando hospitalizado. Eles não haviam solicitado reforço porque acharam que os policiais corruptos ficariam sabendo e atrapalhariam, o que ocorreu.

O líder da Omincorp, a empresa que fabrica robôs está discutindo com seus assessores, uma maneira de conseguir que a empresa passe a atuar no policiamento dentro dos EUA. Como a empresa já fabrica, alem dos robôs, próteses cibernéticas, a opção escolhida fora fabricar um hibrido humano/máquina como uma forma de contornar a lei. Assim passaram ao cientista líder da divisão de implantes, o projeto e ele decidiu achar um policial que fosse apto para o protótipo.

Voltando a Os policiais corruptos entregaram ao criminoso um local aonde este poderia encontrar Alex e após o mesmo voltar para casa e reencontrar sua esposa e filho, o mesmo ao ouvir o alarme de seu carro e sair para desligá-lo acaba mortalmente ferido quando o carro explode.

A esposa de Murphy acaba sendo convencida a assinar o consentimento para que ele seja o protótipo do novo policial robô.

E assim começa o trabalho da Omnicorp em reconstruir o corpo de Murphy e transformá-lo no Robocop.

robocop 01Robocop em ação no meio do povo.

Eu tenho um envolvimento pessoal com o filme original do Robocop. Eu fui vê-lo no cinema com meu pai quando eu tinha 12 anos, naquela época em que não existia mais nenhuma outra forma de acesso a filmes: não existia internet, não existia DVD, não existia canais de assinatura e videocassetes eram raros e muito caros, ou seja, nem locadoras haviam. Filmes somente em canais abertos de televisão e mesmo assim, levavam anos para chegarem aos mesmos, caso perdesse o filme no cinema não havia muito o que fazer a não ser esperar e torcer muito que o filme aparecesse em algum canal.

Então obviamente tinha uma expectativa com relação a este filme, já que ele é um remake do filme original, que teve algumas continuações muito abaixo do filme original.

Antes havia visto algumas cenas nos trailers e estas fizeram-me ficar com um certo receio do filme: O cara tinha uma armadura negra justa e andava de moto. A cena toda parecia muito com seriados japoneses desses tipo Jaspion ou coisa do gênero. Depois no trailer há a informação de que ele teve queimaduras do quarto grau em 70% do corpo. O que? Quarto grau? Em 70%?

Eu realmente estava com medo de que estava caminhando para assistir uma bomba.

E fora um dos raros momentos em que fiquei feliz de estar enganado sobre alguma coisa.

robocop 02A outra armadura. Se não te lembra, basta olhar na imagem abaixo e veja as semelhanças.

Agora ( som de tambores ) o aviso : possíveis spoilers abaixo.

Como eu citei em alguns parágrafos anteriores, o filme original fora realizado em 1987, naquela época muita coisa era diferente e a tecnologia era muito mais limitada. Essa diferenciação é visível neste filme. O Robocop deste ultimo consegue fazer acesso as câmeras da cidade para localizar criminosos, fazer rastreamento de celular, acessar banco de dados, comunicar-se com a central e com o laboratório, reconhecimento facial e em um momento até investigação forense através de reconstituição e análise de cena de crime. Realmente fora uma atualização e tanto e muito bem pensada, considerando que a policia americana atual tem muito destes recursos todos a disposição, não está muito fora da realidade.

A escolha da moto, como já havia visto no trailer, a principio parecia estranha, já que no original ele tinha um carro. Mas se analisarmos bem, é mais coerente que ele usasse esse tipo de veículo, justamente pela mobilidade mais rápida.

Sendo este filme um remake, assim como todo filme que tem como fonte um outro, ele podia ter sido realizado criando-se uma história própria usando apenas a ideia do filme original ou fazendo a mesma história com pequenas variações buscando mais uma mudança estética. Neste caso houve um pouco das duas coisas; O filme tem o visual mudado e a história usou o original como base mas fora modificada. Essas modificações mantiveram a base do original que era uma forma de critica a atuação de corporações que visam lucros, mesmo que tenham que assumir uma postura de ética questionável, manipulação da mídia e de políticos, acrescentando a questão da separação entre seres humanos e máquinas. Até que ponto a máquina supera o lado humano de Murphy ou se a humanidade consegue sobrepujar as restrições tecnológicas.

Há alguns pontos que remetem diretamente ao filme original, como a musica tema e o logo que aparecem no inicio do filme e também a armadura que é muito parecida com a original, porém esta fora substituída pela tal armadura que mais parece uma roupa, como se fossem versões alternativas conforme a necessidade ( uma versão urbana, enquanto a outra seria uma versão de combate ). Também a restrição base está lá.

Robocop está muito mais ágil nesta versão, não é mais tão rígido como o antecessor, porem agora ele tem a opção de usar arma não letal, mesmo que ela também faça disparo de rajadas como era antigamente.

robocop 03Reação do pessoal quando divulgaram a primeira imagem do novo Robocop

Apesar do roteiro ser bem amarrado, ele tem algumas poucas tiradas que não encaixaram bem como a questão da tal queimadura de quarto grau em 70% do corpo. Essa classificação de quarto grau não é exatamente oficial, porém se chegar ao ponto de ser considerada neste grau, significaria queimar até os ossos, ou seja, todo o tecido teria sido completamente destruído. Mesmo que considerarmos o fato de que o corpo fora todo substituído pelas partes cibernéticas e se ele fora destruído ou não, não afetaria nada, a questão é que com essa gravidade de dano e nesta extensão, Murphy teria morrido e não haveria nada que pudesse ser feito depois. Outra coisa, não há nada que indique que olhos dele foram substituídos ( ou um dos olhos ) porque eles falaram que ele ficaria cego devido a queimadura no olho. Outro momento de derrape foi quando a quadrilha de criminosos perguntaram ao líder como iriam pará-lo e o chefe diz : “Usem arma 50 pra cima”. De onde ele tirou essa informação? Não há indicação nenhuma de como ele ficou sabendo disso, já que era uma informação de conhecimento somente do pessoal interno da Omincorp.

Talvez a maior estranheza no filme e que não visualizei exatamente o motivo, fora a escolha de manter a mão direita orgânica. Sei que é q mão que ele mais vai usar para artirar e que talvez seja para não necessitar adaptar a arma para o seu uso, mas por mais que tente imaginar um motivo não me vem nenhuma justificativa que eu ache coerente para isso, pois colocar ali uma mão cibernética não afetaria em muita coisa, ainda mais que ele chega a usar arma na outra mão que fora substituída.

Por sinal outra coisa que achei que tinha ficado diferente fora a empresa que se chama Omnicorp, até que surgiu o comentário no filme de que ela é uma subsidiária da OCP. AGORA SIM !

Esses detalhes não tiraram o brilho do filme como um todo. Essa versão teve tantos acertos que me senti tão empolgado como quando assisti o original na tela grande quase 30 anos atrás.

PS : mexer com um personagem icônico é complicado vide as reações do pessoal ( na imagem acima por exemplo ) e esse post aqui do nosso camarada Karlos Junior.

 

 

 

Leave your comments

Post comment as a guest

0

People in this conversation

  • Guest - Maykon

    Quer dizer então que vc gostou do filme? Então acho que vou dar uma chance e tentar ver durante a semana, se der tempo...

    Like 0 Short URL:
  • Quando eu vi o trailer, eu de cara achei que ia ser uma bomba. Eu nunca fiquei tão feliz em estar errado. Grande trabalho do José Padilha e sua equipe, espero que ele tenha a oportunidade de fazer mais filmes assim. Detalhe que ele usou alguns elementos também presentes no Tropa de Elite. De onde vocês acham que surgiu o Novak? A dualidade dele ficou muito mais presente quando escolheram não apagar a mente dele dessa vez. Pela primeira vez tivemos um Remake bem feito.

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login