Star Trek Axanar

Há alguns dias eu assisti a esse trailer depois da indicação de um amigo, seguem minhas impressões após assisti-lo, não tive tempo de me aprofundar e procurar outras matérias sobre ele, então se tiverem algo para complementar ou corrigir por saberem mais do que eu, estejam à vontade.

A primeira vez que eu sobe do personagem, também gostei dele. Foi no episódio de TOS Whom Gods Destroy. O trailer dá a entender que seria um longa sobre o Capitão Garth e como ele venceu a batalha de Axanar. No episódio tem um certo James T. Kirk que fala abertamente que aquele era a sua inspiração como oficial da frota. Um personagem que é o ídolo de James Kirk merecia não só uma menção, mas vários roteiros sobre ele e isso parece estar se concretizando agora.

O Formato do trailer como um documentário anima muito, é diferente de tudo que tinha visto antes em jornada. O principal aspecto é que ele estabelece bem o pano de fundo para a história, os parâmetros políticos, o que está em jogo, foi mais que um trailer, foi um prólogo e a cereja do bolo foi ver alguns atores que já trabalharam em jornada e alguns novos, trazendo novos personagens muito bem apresentados. Menção à única exceção que foi o embaixador Soval, personagem que já apareceu, fazendo uma grande participação ligando o roteiro à Enterprise.

Mas... Sempre tem um mas, se não tivesse não seria eu. Algumas coisas me preocupam. O trailer mostra o logo do site memory alpha, que é um das mais famosas bibliotecas online sobre Jornada nas Estrelas. Achava que por isso eles tinham feito uma pesquisa sobre o tema e tal, entretanto tem algumas coisas que eles de propósito ou não resolveram desconsiderar.

Novamente resolveram ignorar a classe Daedalus. Estética? Marqueting? Memória associativa? Será que os roteiristas acham que fãs não vão reconhecer que é Jornada nas Estrelas se as naves da Federação não possuírem uma seção disco?

Corrijam-me se eu estiver errado, mas pelo que me lembro, a batalha de Axanar tinha sido com os romulanos. Garth comandou a frota na novíssima USS Constitution, nave que deu o nome à classe e substituiu as Daedalus como o padrão de nave da frota. Eu gostaria de saber qual o problema dos roteiristas de Jornada com os romulanos? Por que eles são deixados tão de lado, e nunca são desenvolvidos? A Procura de Spock era para ser com os eles, quando de repente mudaram para os Klingons, achavamos que os romulanos seriam os vilões de Nêmesis, então tiraram uma raça esquisita da cartola e um clone infame. Agora a batalha de Axanar vai ser com os Klingons? Meu Deus! Não falam que Jornada precisa do novo e ignoram algo antigo com um grande potencial? Quanto tempo raça mais maltratada de jornada vai continuar sofrendo nesse ostracismo forçado?

O que mais me preocupa entretanto, não são as mudanças no canon, não gosto disso, mas não há muito o que fazer, pois dependendo de como for feito dá até pra relevar. Minha principal preocupação é que o centro do roteiro se baseia numa batalha, num tema estritamente militar e raramente os roteiristas de Jornada acertam numa situação como essa. Minha percepção sobre isso veio do trailer, o seu tamanho e a sua cara de prólogo, não acredito que eles desenvolvam mais o que já foi mostrado pelo trailer. Nesse momento todos pensam em A Ira de Khann, foi muito bom realmente, contudo devemos lembrar que o filme não foi apenas sobre uma batalha, apresentou muito mais material, e o confronto entre as naves foi o bônus da história e não o seu núcleo central. A única batalha que chegou aos pés dessa sem considerar apenas os aspectos visuais foi a batalha de Kithomer no filme A Terra Desconhecida, existem outras exceções, mas essas foram as duas melhores.

Por que eu estou dizendo isso? Porque num roteiro onde a cena da batalha é importante você precisa explicar porque esse ou aquele foi o vencedor. Nick Meyer e sua trupe conseguiram fazer isso muito bem em a Ira de Khann, mas eles tiveram que criar tudo do zero. Os códigos de segurança da Reliant e a interferência na nebulosa de Mutara são exemplos de recursos que eles criaram para o roteiro para explicar porque o Khann perdeu a batalha e mais importante, foram opções de Kirk usar os códigos e entrar na nebulosa, enaltecendo o personagem e deixando claro porque ele foi o vencedor, por conhecer mais e utilizar os recursos que tem. Do contrário você vai terminar num Deus Ex Machina, onde a máquina resolve tudo, ou em cenas plasticamente legais mas, sem cara de batalha como aconteceu nesses dois filmes novos e em algumas ocasiões nos seriados. Mas como explicar para um público leigo, noções de velocidade, cadência de tiro e alcance? Esse será um grande problema para os roteiristas e infelizmente não tenho muitas expectativas disso ser resolvido adequadamente. Pra variar, torço que eu esteja errado e que eles me surpreendam.

E você? Assistiu o Trailer? O que achou? Comente!!

embed video plugin powered by Union Development

Leave your comments

Post comment as a guest

0

People in this conversation

Load Previous Comments
  • Guest - Maykon

    \"Assim como não se falou sobre o corpo de bombeiros do século XXIII e podemos presumir que eles existiam, não podemos supor que as pessoas tenham deixado de assistir vídeos ou fazer qualquer outra coisa em seu tempo livre. Ademais ia ser ótimo desperdiçar tempo de cena com dois personagens que não interagem assistindo tv ou teclando no análogo do celular da época.\"
    ---------------------------------------------
    Saudações caro Chanceler! Mas devo discordar de vossa excelência veementemente...

    O corpo de bombeiros não é algo onipresente no dia-a-dia das pessoas, enquanto o vídeo, e as tecnologias associadas a ele são... Não dá pra supor que algo onipresente exista se nunca em momento algum ele é mostrado, ou sequer comentado... E estamos falando de anos de temporadas e séries!

    E Chanceler, em todo filme ou série do tempo presente, sempre há algum tipo de interação com TVs ou aparelhos de TV, e é muita falta de imaginação sua pensar que a única cena em que um vídeo tenha destaque importante seja a já batida idéia dos \"zumbis\" assistindo passivamente a TV enquanto se ignoram mutuamente...

    Dito isso, devo defender minha posição de que não existem tecnologias de vídeo na federação, já que todas as naves tinham áreas de lazer, e nunca, em nenhuma das inúmeras cenas ocorridas nessas áreas ao longo das quatro séries, foi exibido algo como um telão, ou como alguém vendo notícias de televisão. Então vale mostrar a tripulação se divertindo no holodeck, mas não mostrar alguem vendo um noticiário?

    E pra ratificar isso, temos a DS9! Uma série inteira se passando em uma estação espacial, não em uma nave de guerra, aonde se via o dia-a-dia de pessoas comuns além dos militares... E tendo personagens principais menores de idade, e tendo o bar do Quark como um dos cenários principais (sem telão nem rádio), e váaarias cenas do comandante com seu filho em seu apartamento particular... Na sala, no quarto do moleque... Nunca, NUNCA, em lugar algum, em cenário algum, em contexto algum, um vídeo ou aparelho de vídeo de qq natureza é jamais exibido. E ninguem fala em cinemas e filmes na estação, só de holodecks... Filme preferido é uma expressão que não exte no universo da série.

    Agora vc vai me dizer que os holodecks eram a evolução da TV, mas ninguem tem um holodeck pessoal no próprio Apto na DS9... Todos parecem ter de ir ao Quarks para poder usar um, e não para ver filmes... E pior, eles ainda não existiam na época de Kirk e cia! Ainda assim, na série clássica, vídeos ou aparelhos de vídeo de tipo algum são jamais comentados em nenhum momento.

    E aonde estão os informes jornalísticos? Aonde estão os repórteres para divulgar os feitos da tripulação da Enterprise, ou acompanhar pesquisas científicas importantes? Como esta gente se mantem informada do que acontece pela federação?! Será a federação uma espécie de ditadura que não só coibiu o jornalismo como o extinguiu? A propósito, ninguem parece receber informações por sites nem jornais de qq espécie. Informações somente pelos meios oficiais da frota; suspeito... Ou isso, ou por meio do submundo, como acontecia na DS9. Parece claro que os idealizadores da série eram anti-jornalismo e anti-televisão (posição mais do que comum na época) e achavam que não poderia haver lugar para nenhum dos dois em uma utopia...

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    \"entretanto é como eles mesmos admitiram, Balance Of Terror de TOS dá todos os indícios de que a batalha ocorreu contra os romulanos, os dela resultou na criação da zona neutra, e a formação da Federação e da Frota Estelar como conhecemos. \"
    --------------------------
    Você traduziu o texto incorretamente, ou lembra de algo do episódio que contradiz o que o site diz? Porque o texto diz que, de acordo com Balance Of Terror de TOS, a federação não tinha contato algum com os Romulanos no período desta guerra ou desta batalha.

    E algo que eu notei: no documentário/trailer nenhuma das naves Klingons exibe a capacidade de camuflagem... Porque? Isso não quererá dizer que esta guerra é anterior a aliança Klingon/Romulana? Aonde os impérios trocaram segredos tecnológicos entre si? E aonde Klingons conseguiram o segredo da camuflagem, em troca de sua tecnologia de dobra, mais avançada?

    Isso me fez pensar em algo que não tem nada haver com o que estavámos falando. Quando os Klingons adquiriram esta tecnologia, eles não declararam guerra contra a federeção? Porque a Enterprise sempre passava por maus bocados quando tinha de enfrentar uma nave com camuflagem, o que significa que numa guerra declarada, os Klingons teriam uma vantagem insuperávelvisto que a federação nunca adquiriu a tecnologia... Isso não é um furo na história? A menos que a tal nova classe de espaçonaves que o comandante Klingon esperava que mudasse o rumo da guerra, fosse a primeira com tal tecnologia...

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    Agora um elogio ao trailler:

    Achei foda o fato da diversidade da federação ter se tornado uma vantagem estratégica contra os Klingons. Segundo o trailler, um cruzador da federação pode ser humano, endoriano ou vulcano, e cada um tinha suas próprias táticas e estratégias de combate. Isso resultava que os Klingons não sabiam contra quem estavam lutando em cada batalha, e o próprio comandante Klingon cita sun-tzu, dizendo que metade da batalha é decidido quando vc conhece o seu inimigo; eque lutar contra a federação se tornara frustrante por causa disso... Irado!

    Isso sim é pensar nos detalhes da história e do worldbuilding. Mas faz até sentir culpado por sentir alguma esperança....

    Like 0 Short URL:
  • Eu simplesmente adoro quando as pessoas começam uma argumentação dizendo que me falta algo, isso é simplesmente ótimo, pra não dizer outra coisa. Te perdoo dessa vez porque parece que você não captou a ironia no comentário.

    Eu usei o corpo de bombeiros como exemplo porque é algo comum de se existir nas cidades, pois já havia esquadrões com o dever de combater o fogo desde a Roma Antiga, então é natural supor que eles existam mesmo não tendo sido mostrados. A mesma coisa acontece com a nossa mídia, apesar de achar que ela não se desenvolveu da mesma maneira que hoje, pois no universo de Star Trek as guerras eugênicas que ocorreram no fim do século XX e inicio do século XXI quase destruíram a civilização humana, para afirmar que ela não existe totalmente, só se tivesse sido exibida uma cena negando sua existência, como quando Picard fala em First Contact que o sistema monetário da Federação é diferente do atual ou como quando Saavik afirma que os machos vulcanos entram em Pon´Faar a cada 7 anos. No entanto temos alguns indícios que a mídia existe.

    Em Paradise de Deep Space Nine, Sisko tem uma breve conversa sobre futebol com um dos colonos de um planeta, ele pergunta a ele se um certo jogador ainda estava na ativa e Sisko diz que não por um problema físico.

    Em Shore Leave da série clássica, a tripulação está num planeta onde alguns elementos que as pessoas costumam ver na TV aparecem diante de seus olhos como se aquele parque fosse um imenso holodeck. Temos cavaleiros, princesas e até aviões da segunda guerra mundial. O parque era programado para captar os desejos das pessoas e criar uma simulação o mais realista possível.

    Em Star Trek Generations, temos um bando de repórteres cobrindo o lançamento da USS Enterprise B.

    Em By Inferno\'s Light de Deep Space Nine, Dukat usa a TV estatal para anunciar que Cardassia se unia ao Dominium.

    Em Bride of Chaotica de Voyager os roteiristas fazem um episódio inteiro em homenagem ao Flash Gordon porque o Tenente Parris o assistia, no episódio chamado de Capitão Proton, e resolveu criar um cenário da série no holodeck.

    Em Enterprise parte da tripulação se reúne numa sala para assistir a filmes. Engraçado essa foi a série mais recente que vi, mas não lembro do nome do episódio.

    Devem ter mais alguns indícios, que não lembro agora, mesmo sem uma cena explícita de alguém assistindo TV no século XXIII, teríamos que ter uma cena negando que a TV existisse.

    Posso supor que os roteiristas preferiram usar a interação entre os personagens para que suas horas de lazer também uma forma de mostrar o que eles são, pra usar isso em outras ocasiões. Ironias à parte geralmente quando as pessoas assistem TV não conversam entre si, além disso, há mais uma complicação, você teria que criar um programa fictício de TV para não ter problemas com direitos autorais, para falar do que os personagens gostam ou não.

    Há outro aspecto, esse tipo de mídia deve ser diferente entre as diferentes raças alienígenas. Deep Space Nine era cosmopolita, criar particularidades entre as mídias alienígenas e fazer isso parecer verossímil era um trabalho pra lá de difícil.

    Podia ter uma cena, mostrando explicitamente? Poderia, mas dado o que falei acima fica difícil afirmar que a TV não existe. Quanto ao celular e a internet já não posso falar, embora ache que eles existem de outra forma.

    Like 0 Short URL:
  • Quanto ao Memory Alpha, beleza, nesse caso eu estou errado mesmo. Já li toneladas de coisa sobre Jornada por causa da época em que jogava RPG que acabo confundindo. Não foi num episódio em que li isso, mas em algum outro livro de referência, onde a formação da Federação se deu pelo conflito com os Romulanos, por serem um inimigo temível que ameaçava não só a Terra. A Federação ganhou o conflito, e as raças fizeram um tratado em canais de áudio estabelecendo seus territórios a criação da zona neutra proibida para ambos os lados e a não comunicação entre eles. Tratado quebrado pelos romulanos em Balance Of Terror. Mas beleza, eles podem ignorar referências externas, só lamento não termos tido a chance de ver os romulanos realmente em ação.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    Pronto Chanceler! Parece que vc terá seu filme de Star Trek contra o império Romulano afinal: Star Trek Horizon!

    https://www.youtube.com/watch?v=MWD9RMp_Gfk

    O design das naves romulanas, baseadas nas naves originais da série clássica, ficaram iradas!

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    \"Há outro aspecto, esse tipo de mídia deve ser diferente entre as diferentes raças alienígenas. Deep Space Nine era cosmopolita, criar particularidades entre as mídias alienígenas e fazer isso parecer verossímil era um trabalho pra lá de difícil.\"
    ----------------------
    Discordo. Por mais cosmopolita que fosse, nada impediria humanos de possuirem TVs humanas dentro de seus apartamentos humanos, já que holodecks não estavam disponíveis nas moradias e provavelmente era preciso marcar uma hora para poder usar os públicos, o que deveria provocar filas imensas (ao contrário de cinemas, que eram espaços públicos compartilhados, os holodecks sempre foram mostrados sendo usados de modo privado, mesmo sendo de uso público).

    Generations, Voyager e Enterprise são series mais recentes, que foram influenciados por outras pessoas além das que fizeram as duas primeiras séries. Franquias que passam por muitas mãos tendem a se tornar contraditórias com o passar do tempo. Séries longas também, por mudanças na visão de seus criadores.

    Não lembro desta cena em Generations... De qq forma, seu enredo deixa claro que os criadores originais da série ou não tiveram participação ativa alguma no enredo, ou estavam sofrendo do \"efeito George Lucas\"...

    Enfim, tudo na série parecia gritar para mim que a mídia da televisão estava morta nesta utopia espacial, e seriam necessários mais do que um ou outro capítulo ou duas falas de script num episódio para mudar esta sensação.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    \"além disso, há mais uma complicação, você teria que criar um programa fictício de TV para não ter problemas com direitos autorais, para falar do que os personagens gostam ou não.\"
    -----------------
    Primeiro que não seria complicação alguma, apenas worldbuiding;

    Segundo que não seria absolutamente necessário, pois não estou falando de pessoas discutindo seus programas favoritos. Só é necessário colocar algumas telas mostrando algo, não precisa dizer que algo é este;

    Terceiro, que não existem repórteres de nenhum tipo ou raça em nenhuma das três primeiras séries, nem correspondentes de guerra acompanhando os conflitos entre a federação e seus inimigos, e ninguém assistindo a noticias importantes em telejornais. Se vc não é militar nunca fica sabendo do que está acontecendo por aí...

    DS9 é praticamente uma cidade civil e não há nem sinal de corporações televisivas ou jornalisticas de nenhum tipo.

    E se alguma tecnologia substituiu tudo isso (incluindo equipamento, profissionais e instituições), tinha de ter sido extensamente demonstrada. Se não foi, é porque não existe... E se não existe, isso é uma tremenda falha de worldbuiding...

    Like 0 Short URL:
  • Maykon meu amigo, eu concordo plenamente com você que deveríamos ter cenas explícitas falando disso, é uma prática comum em Star Trek falar muito pouco da sociedade humana dentro do universo de Jornada, só estou tentando dizer que mesmo que os indícios sejam poucos a TV existe, não vejo isso como um erro só acho que os roteiristas preferiram focar em outro tipo de cena, com os personagens fazendo outras coisas senão assistindo TV, mas a mídia existe. Jake Sisko trabalha como jornalista durante o inicio da guerra e durante a reocupação cardassiana de DS9. Devem ter mais coisas que eu não lembro agora, mas os indícios estão lá.

    Temos que pensar também em como eles vivem. A forma de governo da Terra é diferente, o sistema econômico é diferente, então os objetivos e o modus operandi da mídia também deve ser diferente. Isso deveria ter sido mostrado, concordo plenamente com você. Mas a mídia existe, não como esperaríamos quando pensamos nos dias de hoje mas existe.

    Sendo irônico: Star Wars não tem cena nenhuma de atores deitados juntos numa cama, não é por isso que devamos inferir que as pessoas se reproduzam por mitose e meiose né?

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Maykon

    \"Star Wars não tem cena nenhuma de atores deitados juntos numa cama, não é por isso que devamos inferir que as pessoas se reproduzam por mitose e meiose né?\"
    ------------------
    Sei que foi uma ironia, mas vou responder assim mesmo...

    Não tem cenas de pessoas indo pra cama, é verdade, mas há pais, filhos e a instituição famíliar clássica dando base a maior parte das histórias de Star Wars. E elas são indício mais que suficiente de que o sexo é tão onipresente nesta sociedade quanto na nossa. E claro, a família Skywalker com seus laços genéticos e herança de midiclorians jamais nos permitiriam duvidar de sua presença... ;-)

    Diferente de Star Trek, aonde não há nada, além de um ou dois episódios de referências no mínimo dúbias, para indicar sua existência ou natureza. Mostrar isso nas séries mais contemporâneas, e não desde o inicio, me soa como um \"Ooops! Cometi o erro de deixar algo passar lá atrás, mas vou incluir agora nesta nova fase, na esperança de que cole\".

    Sou chato pacas, né! :p

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login